Transporte coletivo estampam campanha de combate a violência contra a mulher

Pacto pretende integrar políticas públicas como o “Alerta Maria da Penha”, que integra o aplicativo Goiás Seguro. (Foto: Divulgação )

As ações integram a campanha Pacto Goiano pelo Fim da Violência Contra a Mulher

Os ônibus do transporte coletivo da Região Metropolitana de Goiânia começaram a circular, na última sexta-feira (10) com mídia da campanha publicitária do governo de Goiás contra a violência doméstica e o feminicídio.

As ações do Pacto Goiano pelo Fim da Violência Contra a Mulher são coordenadas pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Seds) com objetivo de mostrar a união das pessoas e a força que isso representa no combate ao crime para mudar o cenário de vitimização de mulheres em Goiás.

Os ônibus do transporte coletivo da Região Metropolitana de Goiânia começaram a circular, na última sexta-feira (10) com mídia da campanha publicitária do governo de Goiás contra a violência doméstica e o feminicídio.

As ações são coordenadas pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Seds) com objetivo de mostrar a união das pessoas e a força que isso representa no combate ao crime para mudar o cenário de vitimização de mulheres em Goiás.

Operações especiais

O Pacto pretende integrar políticas públicas como o “Alerta Maria da Penha”, que integra o aplicativo Goiás Seguro, da Secretaria de Segurança Pública (SSP), disponível para iOS e Android. Foram realizadas ainda operações pela SSP-GO, que, em apenas três dias, fez 82 prisões de agressores de mulheres, durante a Operação Marias.

A ação contou com 653 policiais e 346 viaturas em uma força-tarefa envolvendo todas as Delegacias Especializadas no Atendimento à Mulher (Deam) e as delegacias regionais de Goiás. Os dados se juntam ao resultado da Operação Violare, que prendeu 151 homens que cometeram crimes sexuais, no último mês de agosto. De acordo com outra investigação da Polícia Civil de destaque tirou de circulação um estuprador que atuava em Goiás desde 2014 e fez pelo menos 30 vítimas, confirmadas por exames de DNA.

Em novembro do ano passado, foi inaugurada na Superintendência de Polícia Técnico-Científica a Sala Lilás, um espaço multiprofissional adequado e exclusivo para a realização de exames de corpo de delito em mulheres vítimas de violência. A proposta é que o atendimento seja mais humanizado.

*Com informações da Assessoria da Seds

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here