“Midway: Batalha em Alto-Mar” enfrenta um batalhão de estreias

Cena de 'Medo Profundo O Segundo Ataque'. (Foto: Reprodução)

Épico de guerra, repleto de ação e efeitos visuais, “Midway: Batalha em Alto-Mar” é o maior lançamento da semana nos cinemas de Goiânia. Ele traz a perspectiva de soldados e aviadores que lutaram bravamente durante o confronto que dá título à produção, no oceano Pacifico, em junho de 1942. “Através de mensagens codificadas, a Marinha Americana conseguiu identificar a localização e o horário dos ataques previstos pela Marinha Imperial Japonesa. Os danos sofridos pela frota oriental foram extremamente graves. Até hoje a disputa é considerada pelos historiadores como um dos pontos mais relevantes para o fim da Segunda Guerra Mundial”.

Para apresentar todo esse panorama foi escalado um elenco numeroso, composto por Ed Skrein, Patrick Wilson, Luke Evans, Aaron Eckhart, Nick Jonas, Mandy Moore, Dennis Quaid e Woody Harrelson. Conhecido por filmes-catástrofes de sucesso como “Independence Day” (1996), “O Dia Depois de Amanhã” (2004) e “2012” (2009), Roland Emmerich teve a ideia de realizar “Midway” há 20 anos, logo após “Godzilla” (1998). Porém, o alto orçamento naufragou seus planos. “O filme conta a história de pessoas lutando contra o fascismo e todos tinham consciência disso na época”, disse o diretor alemão, durante um evento em Zurique.

“Vivemos num momento em que o nacionalismo está se contrapondo ao globalismo. Eu sou globalista, acho que todos devemos trabalhar juntos. Nações são coisa do passado. Mas temos demagogos por aí dizendo para as pessoas serem nacionalistas porque assim tudo vai ser melhor. Só que foi o nacionalismo que causou a Segunda Guerra Mundial. Então acho que é uma boa história para contar hoje”, salientou Emmerich. “Midway: Batalha em Alto-Mar” surpreendeu ao liderar as bilheterias da América do Norte em seu final de semana de estreia, superando “Doutor Sono”. A expectativa é que também tenha um bom desempenho no Brasil.

Cena da animação ‘O Reino Gelado A Terra dos Espelhos’. (Foto: Reprodução)

Faltando pouco tempo para a estreia da aguardada sequência de “Frozen”, chega aos cinemas “O Reino Gelado: A Terra dos Espelhos”. No quarto capítulo da animação russa, inspirada na mesma fábula que deu origem ao sucesso da Disney, Gerda se sente inútil por ser a única da família que não possui poderes mágicos. O rei Harald encontra uma maneira de acabar com a magia do mundo para dar uma lição na Rainha da Neve, expulsando todos que possuem algum dom especial para a terra do título. Quando a família de Gerda cai numa armadilha, a garota fará de tudo para salvá-los, inclusive contar com uma ajuda inesperada. No elenco nacional de vozes estão Larissa Manoela como a protagonista, João Cortês como o trol Orm, e Igor Jansen como Rony, em seu primeiro trabalho como dublador. A direção é de Alexey Tsitsilin e Robert Lence.

Cena de ‘Medo Profundo O Segundo Ataque’ . (Foto: Reprodução)

Filmes de tubarão é praticamente um gênero no cinema graças a Steven Spielberg. Alguns funcionam, outros não. Um bom exemplar é “Medo Profundo”. Com uma boa arrecadação nos Estados Unidos, ele teve um lançamento discreto por aqui. Sua continuação, “Medo Profundo – O Segundo Ataque”, muda as personagens, ou melhor, as vítimas, mas mantém a fórmula. Desta vez, um grupo de amigas aventureiras vão conhecer as ruínas de uma cidade subaquática. Entretanto, durante o mergulho, elas descobrem que não estão sozinhas, com os verdadeiros “moradores” do local deixando claro que não estão nada satisfeitos com suas presenças. O elenco conta com Corinne Foxx e Sistine Stallone, filhas de Jamie Foxx e Sylvester Stallone, estreando na telona. O roteiro e a direção são de Johannes Roberts, também responsável pelo primeiro.

Cena de ‘A Vida Invisível’. (Foto: Reprodução)

O Brasil está bem representado no Oscar 2020 na categoria de melhor Filme Internacional com “A Vida Invisível”, de Karim Aïnouz. Contudo, se vai conseguir uma das cinco disputadas vagas já é outra história. Adaptação do livro de Martha Batalha, o longa acompanha Eurídice (Carol Duarte) e Guida (Júlia Stockler), duas irmãs jovens e inseparáveis, que enfrentam os pais conservadores e a sociedade machista no Rio de Janeiro dos anos 1940 em diante para realizar seus sonhos. No elenco também estão Gregório Duvivier, Flávia Gusmão, Nikolas Antunes, Antonio Fonseca e Fernanda Montenegro, em uma participação mais do que especial.

“A Vida Invisível” foi eleito o melhor Filme da segunda mostra mais importante do Festival de Cannes 2019, a Un Certain Regard. Descrito como um melodrama tropical, Aïnouz revelou em entrevista a um site sua visão quanto à composição fílmica. “Eu adoro o excesso na música, na cor, na interpretação, que não necessariamente é uma atuação naturalista e econômica. Outra coisa que me interessou foi construir um universo que não fosse exatamente real, que é algo muito sedutor para o público. O melodrama tem isso: o lado didático, o texto tem uma mensagem muito clara, mas a graça é quando ele se torna algo com magia e encantamento cinematográfico.”

Cena de ‘Mais Que Vencedores’. (Foto: Reprodução)

Dos mesmos produtores de “À Prova de Fogo” (2008), “Corajosos” (2011) e “Quarto de Guerra” (2015), a nova obra cristã dos irmãos Alex e Stephen Kendrick traz mais uma mensagem de fé para inspirar as pessoas. Em “Mais Que Vencedores”, John Harrison (Alex Kendrick), um técnico de basquete que sonha em ganhar o campeonato estadual, se vê diante de vários problemas. Dentre eles, o fechamento da fábrica principal da sua cidade que deixa centenas de desempregados. Diante de um futuro incerto, John recebe o convite para ser treinador de cross-country. Ao aceitar o desafio, ele se depara com Hannah Scott (Aryn Wrigh-Thompson) que luta para entender o seu lugar no mundo. Com ajuda, orientação e orações da diretora da sua escola, Olivia Brooks (Priscilla Shirer), e de John, os olhos da jovem atleta se abrem para quem ela é de verdade.

Ian McKellen e Helen Mirren em cena de ‘A Grande Mentira’. (Foto: Reprodução)

Baseado no livro homônimo de Nicholas Searle, “A Grande Mentira” traz dois veteranos prestigiados de Hollywood em um jogo de gato e rato. Na trama, “o golpista Roy Courtnay (Ian McKellen) mal consegue acreditar em sua sorte quando conhece a viúva endinheirada Betty McLeish (Helen Mirren) online. Quando esta abre sua casa e vida para ele, Roy fica surpreso ao perceber que está se afeiçoando a ela, transformando o que deveria ser somente mais um golpe na corda bamba mais traiçoeira de sua vida”. Para o diretor Bill Condon, do drama “Deuses e Monstros” (1998), do musical “Dreamgirls – Em Busca de um Sonho” (2006) e da fantasia “A Bela e a Fera” (2017), “as pessoas procuram esse tipo de filme porque eles exploram comportamentos que, na vida real, reprovamos”. A produção teve cenas filmadas em Londres e Berlim.

Cena de ‘Adam’. (Foto: Reprodução)

Representante do Marrocos na disputa por uma das cinco vagas ao Oscar 2020 de melhor Filme Internacional, “Adam” marca a estreia da roteirista Maryam Touzani como diretora de longa. A história acompanha Abla, uma mulher viúva e mãe de uma menina de dez anos. Batalhando para sobreviver e conseguir um bom futuro para sua filha, ela começa um negócio vendendo pães e doces marroquinos. Quando uma jovem grávida aparece em sua porta buscando refúgio, ela se vê obrigada a repensar seu estilo pragmático de maternidade, tendo sua vida mudada por completo. A cineasta definiu seu trabalho como intimista, sendo pequeno no formato, porém, com a ambição de “dar voz às mulheres, filmar sua condição humana e social”. “Adam” concorreu com o brasileiro “A Vida Invisível” ao prêmio de melhor Filme da mostra Un Certain Regard.

Vale ressaltar que continuam em cartaz nos cinemas da capital: os imperdíveis “Coringa”, “Ford vs Ferrari” e “Parasita”, os fantasiosos “A Família Addams”, “Dora e a Cidade Perdida” e “Malévola: Dona do Mal”, as franquias de ação “As Panteras”, “Invasão ao Serviço Secreto” e “O Exterminador do Futuro: Destino Sombrio”, e os brasileiros “Azougue Nazaré”, “Diz a Ela que Me Viu Chorar”, “Meu Amigo Fela” e “Humberto Mauro”. Estes quatro estão sendo exibidos em circuito limitado. Antes de sair de casa, confira a programação das salas, a classificação indicativa, os horários das sessões e as datas de exibição. Faça sua escolha e boa diversão!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here