Desemprego no país atinge 12,6 milhões de pessoas, aponta IBGE

(foto: Reprodução / Pablo Jacob / Agência O Globo)

A taxa de desemprego recuou 0,6 ponto percentual, mas estimativa ficou estável em comparação com o ano anterior

A taxa de desemprego no país recuou para 11,8%, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), referentes ao trimestre encerrado em julho que foi divulgada nesta sexta-feira (30), pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no Rio de Janeiro.

O desemprego recuou 0,6 ponto percentual, em relação ao trimestre de fevereiro a abril, em que a taxa era de 12,5%. Na comparação com o mesmo trimestre móvel de 2018, quando a taxa foi estimada em 12,3%, também houve queda (-0,5 p.p.).

No trimestre de maio a julho de 2019, havia aproximadamente 12,6 milhões de pessoas desempregadas no Brasil. Este contingente recuou 4,6% (menos 609 mil pessoas) frente ao trimestre de fevereiro a abril de 2019, quando a taxa de pessoas sem trabalho foi de 13,2 milhões. Na comparação com o trimestre do ano anterior, quando havia 12,8 milhões de pessoas desempregadas, esta estimativa ficou estável.

O número de empregados privado com carteira assinada no setor – exclusive trabalhadores domésticos –, foi de 33,1 milhões de pessoas, ficando estável em ambas as comparações. Por outro lado, o número de empregados sem carteira assinada, alcançou 11,7 milhões de pessoas, atingiu novo recorde, subindo em ambas as comparações: 3,9% (mais 441 mil pessoas) frente ao trimestre anterior e 5,6% (mais 619 mil pessoas) em relação ao mesmo trimestre de 2018.

Já o número de trabalhadores por conta própria bateu novo recorde da série histórica, sendo 24,2 milhões de pessoas. O resultado superou as duas comparações: 1,4% (mais 343 mil pessoas) frente ao trimestre anterior e 5,2% (mais 1,2 milhão de pessoas) frente ao mesmo período de 2018.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here