Presidente francês lamenta rejeição do Brasil à ajuda do G7

Presidente da França, Emmanuel Macron, lamentou decisão do presidente Jair Bolsonaro em rejeitar ajuda. (Foto: BERTRAND GUAY / AFP)

“Tudo tem um preço. Eu disse há poucas semanas que estavam comprando à prestação a Amazônia. Vocês vão ter a resposta” disse Jair Bolsonaro

O presidente da França, Emmanuel Macron, lamentou nesta terça-feira (27) a decisão do Brasil em rejeitar a ajuda de R$ 91 milhões oferecida pelos países do G7 para combater o fogo na Amazônia.

Segundo Macron, a ajuda é um sinal de amizade e não de agressividade. Ele disse que o montante não seria direcionado apenas ao Brasil, mas a todos os nove países amazônicos, como Peru e Bolívia. Ele reiterou que a França também se considera um país amazônico, já que a Guiana é parte de seu território

O presidente francês liderou a discussão sobre as queimadas na Amazônia na reunião do G7, que reuniu de sábado (24) até esta última segunda-feira (26), as sete maiores economias do mundo. Ontem, a cúpula anunciou uma ajuda emergencial de 20 milhões de dólares (aproximadamente R$ 91 milhões) para combater o fogo.

A resposta brasileira, no entanto, à ajuda foi negativa “Agradecemos, mas talvez esses recursos sejam mais relevantes para reflorestar a Europa. O Macron não consegue sequer evitar um previsível incêndio em uma igreja que é um patrimônio da humanidade [em referência à Notre Dame de Paris] e quer ensinar o quê para nosso país? Ele tem muito o que cuidar em casa e nas colônias francesas”, disse o ministro do Ambiente ao portal G1.

*Com informações do site UOL

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here