Ofertas de estágio cresce 7% em 2019, diz IEL

(Foto: Klaus Vedfelt/Getty Images)

Em oito meses foram 15.742 vagas preenchidas em Goiás. A estimativa é que até dezembro 22 mil vagas sejam ocupadas

Apesar da taxa de desemprego chegar a 12% em julho, o registro de encaminhamentos de alunos para o campo de estágio cresceu 7% em relação ao mesmo período de 2018, segundo o Instituto Euvaldo Lodi (IEL Goiás). O estágio tem sido uma grande oportunidade para os estudantes iniciarem a carreira na área profissional que estão cursando, além de propiciar a vivência, na prática, a teoria de sala de aula.

Segundo o IEL Goiás, em 2018 o número de vagas de estágio preenchida fechou em 19.013, de janeiro a dezembro – 12% a mais que em 2017. A estima é de terminar 2019 com crescimento de 10% a 15%. Para a Gerente de Desenvolvimento Profissional do IEL Goiás, Tarciana Nascimento “a experiência do estágio contribui nos relacionamentos interpessoais, oportuniza ao estudante extrair benefícios dos erros, possibilita uma futura colocação no mercado de trabalho e, principalmente, propicia uma análise se esta é realmente a profissão que deseja exercer nos próximos anos”.

Entre janeiro até a primeira quinzena de agosto dos anos de 2017 e 2018 o crescimento foi de 6% e esse número passou a ser de 7% em relação aos oito primeiros meses de 2019. Apenas em julho, segundo o IEL, foram mais de 1,5 mil vagas de estágio oferecidas e, com o retorno das férias, é sensível o aumento pela procura de vagas por parte dos estudantes.

Atualmente, o Instituto possui cerca de 600 vagas abertas, das quais a maioria nas áreas de Administração, Ciências Contábeis, Direito, Publicidade e Propaganda, além do Ensino Médio. Entre as vagas preenchida em 2018, 64% eram do sexo feminino e 36% eram masculinos.

REMUNERAÇÃO
Além de ser um caminho bem pavimentado para o mercado de trabalho, o estágio pode ser uma forma de ajudar na renda familiar e bancar o próprio estudo, já que a remuneração pode ser maior até que o salário mínimo – em alguns casos, a bolsa pode chegar a R$ 2,5 mil.

“Muitos estagiários utilizam dos recursos da bolsa de estágio a renda familiar ou mesmo custear as mensalidades escolares parcial ou integralmente. Em tempos de crise e desemprego, há estagiários que chegam a ser a salvação financeira da própria família”, completa Tarciana.

A Lei Federal de Estágio (11.788/08) estipula que deva ser pago ao estagiário (para estágios não obrigatórios) uma bolsa (salário) + auxílio transporte. Não são estipulados em lei piso nem teto. Porém, os valores podem ser negociados entre empresa e estagiário. Em geral, a faixa de valores de bolsas para estudantes de nível superior ou técnico fica entre R$ 850,00 a R$ 1.400,00 – para carga horária de 30 horas semanais – e de R$ 600,00 a R$ 700,00 – para 20 horas semanais. Estudantes de nível médio ou técnico recebem, em média, R$ 750,00 (30h) e R$ 550,00 (20h).

DICAS PARA OS ESTAGIÁRIOS

– Buscar informações da empresa contratante por meio das redes sociais;

– Conquistar seu espaço com responsabilidade, respeito, interesse, dedicação, boa apresentação, postura, pontualidade, proatividade e bom vocabulário;

– Interagir com o entrevistador de forma clara, objetiva e verdadeira;

– Identificar-se com as atividades e demonstrar interesse em aplicar o que a empresa propõe;

– Dar sugestões, baseadas em argumentos, em vez de dar palpites;

CURSOS MAIS PROCURADOS PELAS EMPRESAS

– Administração

– Ensino Médio

– Ciências Contábeis

– Publicidade e Propaganda

– Direito

– Pedagogia

– Educação Física

– Tecnologia da Informação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here