Revelações feitas pela Vaza Jato são tratadas como “crimes” por ministros do STF

Supremo Tribunal Federal. (Foto: Reprodução/STF)

Os magistrados passaram a usar a palavra “crime”, após a divulgação dos pedidos de rastreamento informal de dados de contribuintes feitos pelos membros da força-tarefa da Lava Jato a integrantes da Receita

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) já tratam como “crime” as revelações feitas na série de reportagens da Vaza Jato, divulgadas pelo site The Intercept em parceria com diversos veículos da imprensa nacional e internacional.

Na edição da coluna Painel desta segunda-feira (19), o jornalista  Daniela Lima, da Folha de S.Paulo, revelou que a palavra “crime” passou a ser usada pelo STF, após as divulgações deste domingo (18) apontarem sobre  a tentativa de minorar uma legislação de restrição para obter dados sigilosos da Refeita Federal de possíveis investigados. Ainda segundo a coluna Painel, os magistrados tratavam as divulgações da vaza jato como faltas funcionais graves.

O pedido de rastreamento informal de dados de contribuintes feitos pelos membros da força-tarefa da Lava Jato a integrantes da Receita, aflorou os ânimos dos ministros de cortes superiores sobre os métodos dos investigadores.

De acordo com os novos chats de Telegram divulgados, o núcleo da Lava Jato procurou saber, em inúmeras vezes, verificar hipóteses sem indícios mínimos de pessoas ligadas aos suspeitos investigados pela operação. Na maioria das vezes, essas pessoas não possuíam nenhum indicio. A força-tarefa teve acesso amplo à lista, que deve ser mantida sob sigilo pela Receita Federal, de contribuintes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here