33% aprovam governo Bolsonaro e 33% desaprovam, diz Datafolha

(Foto: Alan Santos/PR)

Aprovação de Bolsonaro é a menor desde Fernando Collor

Pesquisa Datafolha divulgada pelo jornal Folha de S.Paulo, nesta segunda-feira (8), indica uma divisão nas avaliações sobre o governo de Jair Bolsonaro (PSL). Em seis meses de administração, 33% da população avaliam como ruim ou péssimo; 33%, ótimo ou bom; e 31% julgam regular.

Em abril, o mesmo levantamento realizado pelo instituto de pesquisa apontou os seguintes índices: 33% avaliaram como regular; 32%, como ótimo ou bom; e para 30%, a gestão era ruim ou péssimo.

Para a pesquisa mais recente foram entrevistadas 2.086 pessoas com mais de 16 anos, entre os dias 4 e 5 de julho, em 130 cidades brasileiras. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança da pesquisa é de 95%, ou seja, há uma probabilidade de 95% de os resultados representarem a realidade, considerando a margem de erro.

A pesquisa também mediu a expectativa do brasileiro sobre o futuro do governo. O levantamento apontou que 51% dos entrevistados esperam que Bolsonaro faça um governo ótimo ou bom. Por outro lado, o pessimismo foi de 24% e a ideia de um governo regular foi de 21%. Antes da posse, 65% dos entrevistados esperavam que a nova gestão fizesse um governo ótimo ou bom, contra 17% de regular e 12%, ruim ou péssimo.

Para um presidente de primeiro mandato, a avaliação de Bolsonaro em seis meses de gestão é a menor desde Fernando Collor.

  • Fernando Collor (1990): 34%
  • Itamar Franco (1993): 24%
  • FHC 1 (1995): 40%
  • FHC 2 (199): 16%
  • Lula 1 (2003): 42%
  • Dilma 1 (2011): 49%
  • Dilma 2 (2015): 10%
  • Bolsonaro (2019): 33%

*Nos primeiros seis meses do mandato de Temer e do segundo mandato de Lula, não houve pesquisa.

O Datafolha também perguntou aos entrevistados se Bolsonaro fez mais, menos ou o que deveria pelo país. Para 12% (eram 13% em abril), o presidente fez pelo país mais do que esperavam; 22% (eram 22%), ele fez pelo país o que esperavam que ele faria; e 61% (eram 61%) disseram que ele fez pelo país menos do que esperavam.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here