A proposta da reforma está parada na Comissão de Constituição e Justiça desde dia 20 de fevereiro

Hoje (28), o partido do presidente Jair Bolsonaro, PSL, decidiu voto a favor da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados. Os parlamentares do partido, 54 deputados, serão obrigados a votar favoravelmente e, caso contrário, estarão sujeitos a punições.

O líder do partido, o deputado Delegado Waldir, disse que essa medida é necessária para que os parlamentares compreendam que governo está empenhado na aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC). O líder do PSL havia criticado a proposta de reforma da Previdência e a falta de diálogo do governo, mas hoje mudou de atitude em relação à PEC.

“Na verdade, nós vamos ter várias reuniões até a votação, mas estamos construindo o diálogo e o governo está trazendo o facão para a gente descascar. Nesse diálogo, a faca e o facão estão vindo e a gente vai comer um abacaxi bem docinho”, disse.

A proposta da reforma está parada na Comissão de Constituição e Justiça desde dia 20 de fevereiro e tem a finalidade de modificar o sistema de previdência social, estabelecendo novas regras, como o tempo de contribuição.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here