(Arte: NewsGO)

Depois da trilogia “Busca Implacável” e outros filmes do gênero, Liam Neeson volta a encarnar um personagem que busca fazer justiça com as próprias mãos. Em “Vingança a Sangue-Frio”, Nels é um homem de família tranquilo, trabalhador e motorista de snowplow. Ele e sua esposa (Laura Dern) moram em uma confortável cabana. Por manter as estradas limpas e seguras, ele recebe o prêmio de “Cidadão do Ano” de uma cidade turística nas Montanhas Rochosas.

Quando um ente próximo é morto por um poderoso traficante, Nels se deixa levar pelo impulso de vingança, usando suas habilidades para se tornar um assassino qualificado. A sinopse acima é apenas a ponta do iceberg, sendo o suficiente para que os fãs de Neeson e de thrillers de ação decidam se correm, ou não, para o cinema. “Vingança a Sangue-Frio” é um remake do norueguês “O Cidadão do Ano”, de 2014. Hans Petter Moland assina a direção de ambos.

Jackson Robert Scott e Taylor Schilling em cena de ‘Maligno’. (Foto: Reprodução)

Para quem gosta de levar sustos, a opção é “Maligno”. Na trama, Sarah (Taylor Schilling), preocupada com o repentino comportamento estranho e violento de seu filho Miles (Jackson Robert Scott), começa uma investigação por conta própria para entender o que está acontecendo. O que ela descobre, contudo, é que uma força sobrenatural está agindo sobre o garoto e influenciando cada vez mais suas ações. Dirigido por Nicholas McCarthy, o terror não teve maior repercussão.

Felicity Jones em cena de “Suprema”. (Foto: Reprodução)

O lançamento mais interessante no cinema esta semana me parece ser “Suprema”. Felicity Jones vive Ruth Bader Ginsburg, uma das figuras mais notórias dos Estados Unidos. Formada por Harvard e Columbia, ela teve de enfrentar o machismo dos anos 1950 e 1960 para encontrar emprego como advogada. Ao se especializar em Direito relacionado ao gênero, Ginsburg decidiu então atacar o Estado norte-americano para derrubar centenas de leis que discriminavam as mulheres.

Sobrinho da cinebiografada, Daniel Stiepleman contou com ajuda da própria para escrever o roteiro. “Para algumas pessoas ela é uma pessoa polêmica. Para outras pessoas é uma super-heroína. Para mim, é a tia Ruth. Foi essa pessoa que descrevi na tela, com fraquezas, problemas e oportunidades humanas e uma vida doméstica”, revelou em entrevista. Com direção de Mimi Leder, o elenco ainda conta com Armie Hammer, Justin Theroux, Kathy Bates e Sam Waterston.

Mercedes Morán e Ricardo Darín em cena de “Um Amor Inesperado”. (Foto: Reprodução)

Da Argentina vem “Um Amor Inesperado”, de Juan Vera. Na comédia romântica, Marcos (Ricardo Darín) e Ana (Mercedes Morán) estão casados há muitos anos. Com a ida do único filho para o exterior, o casal questiona sobre o futuro do relacionamento e decide se divorciar. A vida de solteiro, no entanto, não é tão fácil quanto imaginavam. E em meio a aventuras bem-humoradas e novas descobertas sobre o amor e a rotina, eles acabam vivendo um romance inesperado.

Cena de ‘Sobre Rodas’. (Foto: Reprodução)

No nacional “Sobre Rodas”, Lucas (Cauã Martins) é um menino que chega a uma nova escola após sofrer um acidente que o colocou numa cadeira de rodas. Lá, ele se torna amigo de Laís (Lara Boldorini). A colega de classe sonha em conhecer o pai que a abandonou. Juntos, eles decidem fugir de casa para descobrir o seu possível paradeiro, iniciando uma jornada inesperada. Vencedor de prêmios internacionais, o longa de ficção é o primeiro do diretor/roteirista Mauro D’Addio.

Pedro Pascal, Garrett Hedlund, Charlie Hunnam e Ben Affleck em cena de ‘Operação Fronteira’. (Foto: Reprodução)

Se as obras acima não animaram você a ir ao cinema, ainda tem “Operação Fronteira” para ver em casa. Disponível na Netflix, o thriller de ação acompanha Ryan Tom Davis (Ben Affleck), Santiago Garcia (o guatemalteco Oscar Isaac), Francisco Morales (o chileno norte-americano Pedro Pascal), William Miller (Charlie Hunnam) e Ben Miller (Garrett Hedlund) em um plano arriscado: roubar um poderoso criminoso de drogas em uma zona fronteiriça na América do Sul.

Quando o esquema não sai como o esperado, os ex-integrantes das Forças Especiais dos EUA se veem forçados a embarcar em uma luta por suas vidas. “Você precisa ficar ajustando o que acha de cada personagem de acordo com as escolhas que fazem”, disse Affleck a um site. “Você torce para que eles façam a coisa certa, mas depois percebe que a missão não é tão ética assim”. J.C. Chandor assina a direção e o roteiro, compartilhando este com Mark Boal (“Guerra ao Terror”).

“Capitã Marvel”, “O Parque dos Sonhos”, “Green Book – O Guia”, “Infiltrado na Klan”, “Querido Menino”, “A Caminho de Casa”, “Cinderela Pop” “Normandia Nua” e “Alita: Anjo de Combate” continuam em cartaz na capital. Antes de sair de casa, confira a programação das salas, a classificação indicativa e os horários de exibição. Vale ressaltar que alguns filmes estão sendo exibidos em circuito bastante limitado. Faça sua escolha e tenha uma boa diversão!