Como existem outros mandados de prisão em processo, o médium não será solto. O filho dele também teve habeas corpus concedido e foi solto nesta terça-feira

Desembargadores da 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJ-GO) concederam, nesta terça-feira (12), habeas corpus ao médium João Teixeira de Faria, o João de Deus, e ao seu filho, Sandro Teixeira. A decisão do colegiado se refere à prisão dos dois na investigação de tentativa de coação de testemunhas de possíveis vítimas de abuso sexual praticado pelo médium.

Como existem outros mandados de prisão contra João de Deus, ele segue preso no Núcleo de Custódia de Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital. O advogado que defende o médium, Alberto Toron, reforçou que a decisão comprova a “desnecessidade da prisão preventiva” do seu cliente.

O médium está preso desde o dia 16 de dezembro do ano passado, após centenas de mulheres relatarem terem sido abusadas sexualmente durante tratamento espiritual na Casa Dom Inácio de Loyola, em Abadiânia, onde João de Deus realizava os atendimentos. Ele sempre negou os crimes.

Desde a prisão, a defesa de João de Deus busca a soltura do médium ou reverter a prisão para domiciliar sob a alegação de que ele é um idoso e com a saúde debilitada.

Sando que estava preso desde 2 de fevereiro, no presídio de Goianápolis, foi solto.