Justiça nega pedido de bloqueio de bens de Marconi

Decisão foi dada no mesmo dia em que o MP protocolou a ação

A justiça de Goiás negou o pedido de bloqueio de R$ 198.404,67 das contas do ex-governador Marconi Perillo (PSDB), feito pela promotora de Justiça, Carmem Lúcia Santana de Freitas, do Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO). A decisão publicada ontem (28) é do juiz Gustavo Dalul Faria.

Na ação civil pública por improbidade administrativa imposta pelo Ministério Público, Marconi é acusado de nomear servidor que nunca cumpriu carga de trabalho. Segundo as investigações do órgão, um funcionário do Conselho de Gestão da Agência Goiana de Defesa Agropecuária (Agrodefesa), teria sido nomeado secretário-executivo, porém, o servidor nunca exerceu a função.

A defesa de Perillo, em nota, disse que o político não foi notificado da ação. Segundo o advogado João Paulo Brzezinski, a decisão do juiz foi “técnica e sensata”. O pedido foi negado no mesmo dia em que o MP protocolou o pedido.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here