(Arte: NewsGO)

Do mesmo autor de “Quatro Vidas de um Cachorro”, W. Bruce Cameron, “A Caminho de Casa” estreia com o intuito de emocionar toda a família neste Carnaval. A trama acompanha Bella, uma cadela que embarca numa jornada épica após se separar de seu humano, Lucas, um estudante de medicina e voluntário no hospital para veteranos. Em sua busca inabalável, o animal toca a vida de muitos, trazendo alegria e conforto a todos que conhece com seu espírito e fé.

Na versão original em inglês, Bryce Dallas Howard, da franquia “Jurassic World”, dá voz à carismática protagonista. A maioria das sessões por aqui, contudo, são dubladas. O elenco conta com Ashley Judd, Jonah Hauer-King, Edward James Olmos, e Alexandra Shipp. A direção é de Charles Martin Smith, de “Winter, O Golfinho” (2011). Cathryn Michon e o próprio Bruce Cameron assinam o roteiro, repetindo a parceira anterior de “Quatro Vidas de um Cachorro”.

Cena de ‘Cinderela Pop’. (Foto: Reprodução)

Após “Carrossel” e “Tudo Por um Pop Star”, Maisa está de volta ao cinema com “Cinderela Pop”. Na nova versão do clássico conto de fadas, a estrela do SBT interpreta Cintia Dorella, uma adolescente que descobre uma traição no casamento dos pais. Descrente no amor, ela vai morar na casa de uma tia e passa a trabalhar como DJ, se tornando assim a Cinderela Pop. O que ela não esperava, contudo, era que um príncipe encantado pudesse fazê-la se apaixonar.

Fernanda Paes Leme vive Patricia, a Madrasta, enquanto que Filipe Bragança é o cantor Fredy Prince. Ainda no elenco estão Míriam Freeland e Sérgio Malheiros. Com direção de Bruno Garotti e roteiro de Marcelo Saback, “Cinderela Pop” é a primeira adaptação da série de princesas modernas de Paula Pimenta que já vendeu mais de dois milhões de exemplares. As sequências que também devem virar filme são “Princesa Adormecida” e “Princesa das Águas”.

Cena de ‘Crimes Obscuros’. (Foto: Reprodução)

Um tempo longe da telona, não espere reencontrar Jim Carrey em mais uma de suas divertidas comédias. No suspense “Crimes Obscuros”, ele é Tadek que atua em um caso de assassinato não resolvido. Ao encontrar semelhanças do crime em um livro do artista polonês Krystov Kozlow (Marton Csokas), o policial passa a investigar a vida do escritor e da sua namorada, uma mulher misteriosa (Charlotte Gainsbourg) que trabalha num sex club.

Conforme sua obsessão aumenta, Tadek fica cada vez mais atormentado, entrando num submundo de sexo, mentiras e corrupção. Baseado no artigo “True Crime: A Postmodern Murder Mystery”, publicado no The New Yorker, por David Grann, “Crimes Obscuros” é dirigido pelo grego Alexandros Avranas (“Miss Violence”). Com roteiro de Jeremy Brock, de “O Último Rei da Escócia” (2006), o longa foi rodado na paisagem fria e remota da Polônia.

Baseado numa história real, pra variar, “A Maldição da Freira” se passa no outono de 1960, quando os padres Thomas Riley (Lalor Roddy) e John Thornton (Ciaran Flynn) foram enviados pelo Vaticano para investigar um evento milagroso em um lar irlandês, feito para órfãs, grávidas solteiras e mulheres com distúrbios mentais. Quando conhecem uma adolescente grávida, com sinais de possessão, eles descobrem algo terrível. Com roteiro e direção de Aislinn Clarke, a produção britânica praticamente não conta com nenhuma imagem gerada por computação gráfica. Filmada em 16mm, quase todos os efeitos foram feitos na câmera, ou seja, em tempo real.

Cena de ‘Infiltrado na Klan’. (Foto: Reprodução)

Foi preciso ganhar um Oscar, no caso o de melhor Roteiro Adaptado, para que “Infiltrado na Klan” tivesse espaço em algum cinema de Goiânia sem ser em uma mostra. O que mais surpreende e assusta na obra de Spike Lee, indicada aos prêmios da Academia de melhor Filme, Direção, Edição e Trilha, é a proximidade do discurso dos anos 1970 com o dos dias de hoje. Resgatando uma história incrivelmente real, ele entrega o trabalho mais contundente de sua rica carreira.

Primeiro detetive negro de Colorado Springs, Ron Stallworth, vivido por John David Washington, se infiltrou na Ku Klux Klan através da figura de um policial branco, interpretado por um discreto Adam Driver, indicado ao Oscar de melhor Ator Coadjuvante. Na época, o grupo perdia sua força e tentava parecer um mero movimento político, não violento. Óbvio que não passava de balela, com o ódio ainda maior diante da conquista dos direitos civis dos negros.

Baseado no livro escrito por Stallworth, “Infiltrado na Klan” apresenta os fatos relevantes para a trama ao mesmo tempo em que procura correlacioná-los com o que vivemos atualmente. Sem pesar a mão no drama, há um cinismo no ar que o deixa com uma pegada mais cool, mas não menos séria. Lee deixa claro para quem quer enviar a mensagem através dos enquadramentos. No todo, trata-se de um revisionismo histórico e cinematográfico poderoso e imperdível.

Cena de ‘A Esposa’. (Foto: Reprodução)

Outro filme que estreia com atraso na capital, na expectativa de que recebesse o Oscar de melhor Atriz, é o drama “A Esposa”. Com mais de 40 anos de profissão e sete indicações ao prêmio, Glenn Close nunca foi agraciada. Com uma personagem mais comedida, ela a compõe através de gestos, olhares e posição corporal. Dirigido pelo desconhecido sueco Björn Runge, o longa, baseado no livro de mesmo nome escrito por Meg Wolitzer, tem sua força nas atuações.

Joan vive à sombra do marido, Joe Castleman (Jonathan Price), que está prestes a receber um Nobel de Literatura. O conflito reside quando a dedicada esposa vislumbra o que perdeu ao abrir mão de sua independência. Num mundo em que elas procuram cada vez mais serem donas de si, as atitudes da personagem podem gerar alguma discussão sobre escolhas e condicionamentos. Como curiosidade, a filha da veterana atriz, Annie Starke, interpreta Joan mais jovem.

Em sua 12ª edição, a mostra “O Amor, a Morte e as Paixões” continua em cartaz no Banana Shopping até 06 de março. Nos demais cinemas também podem ser conferidos, o vencedor do Oscar de melhor Filme, “Green Book – O Guia”, o vencedor do Oscar de melhor Atriz, “A Favorita”, “Sai de Baixo”, “A Morte Te Dá Parabéns 2”, “Alita”, “Minha Fama de Mau”, “A Mula”  “Uma Aventura Lego 2”, “Minha Vida em Marte” e “Como Treinar o Seu Dragão 3”.

Antes de sair de casa, confira a programação das salas, a classificação indicativa dos filmes e os horários de exibição. Tenha uma ótima diversão e bom carnaval!