(Arte: NewsGO)

Produzido por James Cameron, de “Titanic” (1997) e “Avatar” (2009), e dirigido por Robert Rodriguez, “Alita: Anjo de Combate” é o lançamento mais aguardado da semana. Na aventura épica de esperança e fortalecimento, Alita (Rosa Salazar) desperta sem memória no futuro. Ela é levada por Ido (Christoph Waltz), um médico compassivo que acredita que em algum lugar de seu corpo de ciborgue pode estar o coração e a alma de uma jovem de passado extraordinário.

Enquanto Alita aprende a guiar sua nova vida pelas ruas traiçoeiras da Cidade de Ferro, Ido tenta protegê-la de sua misteriosa história, enquanto seu novo amigo, Hugo (Keean Johnson), oferece ajuda para desencadear suas memórias. Mas é somente quando forças mortais e corruptas vêm atrás dela que a mesma descobre uma pista para a sua verdadeira origem, demonstrando ter habilidades únicas de combate que os que estão no poder temem por não conseguirem controlar.

Em entrevista a um site, o autor do mangá que inspirou o longa, Yukito Kishiro, revelou estar orgulhoso com o resultado. “Para os fãs antigos que vêm seguindo a franquia há um bom tempo, acho que posso dizer com segurança que esse filme realmente carrega a essência do que estava no trabalho original. (…) Para aqueles que estão experimentando pela primeira vez, genuinamente acho que é um filme maravilhoso e espero que vocês se apaixonem por esse mundo.”

Apesar de ser uma obra live-action, Alita é toda feita com CGI e filmada em 3D, com a atriz Rosa lhe dando as feições, o movimento e a voz. Também foi utilizado um sistema de imagem estéreo desenvolvido por Cameron. O elenco conta com nomes premiados como os de Mahershala Ali e Jennifer Connelly. Com muitos efeitos visuais e ação, “Alita: Anjo de Combate” merece ser visto numa sala de cinema com uma projeção de ótima qualidade e som potente.

Chay Suede vive Erasmo Carlos em ‘Minha Fama de Mau’. (Foto: Reprodução)

Cinebiografia de um dos integrantes da Jovem Guarda e uma lenda viva da música brasileira, “Minha Fama de Mau” começa na Tijuca dos anos 1960, quando o jovem Erasmo Carlos (Chay Suede) alimenta uma paixão: o rock and roll. Fã de Elvis Presley, Bill Haley e Chuck Berry, ele aprende a tocar violão enquanto vive de sonhos, bicos e pequenas delinquências. Sua fama de roqueiro atrai Roberto Carlos (Gabriel Leone) e logo se tornam parceiros e amigos.

Ao lado de Wanderléa (Malu Rodrigues), eles formam a atração principal de um programa de TV que marcou toda uma geração. Figuras conhecidas do cenário cultural da época estão presentes, como Tim Maia e Carlos Imperial. Repleta de sucessos, a trilha sonora tem um grande destaque e deve agradar os fãs mais nostálgicos. “O filme está preocupado em contar a história das músicas. E daí a trajetória do cantor, do autor”, disse o diretor Lui Faria, em entrevista a um site.

Clint Eastwood em cena de ‘A Mula’. (Foto: Reprodução)

Anunciado como seu último trabalho como ator, Clint Eastwood, aos 88 anos, também assina a direção de “A Mula”. Na trama, ele interpreta Earl Stone, um veterano da Segunda Guerra que está sozinho e sem dinheiro, quando lhe é oferecido um trabalho como motorista. Ele aceita e começa a trabalhar para um cartel mexicano, entrando assim no radar de agentes do Departamento de Narcóticos dos Estados Unidos, dentre eles, Colin Bates, vivido por Bradley Cooper.

O roteiro, baseado no artigo do The New York Times intitulado “The Sinaloa Cartel’s 90-Year-Old Drug Mule”, conta uma história real. No elenco também estão Taissa Farmiga, Laurence Fishburne, Michael Peña e Dianne Wiest. A expectativa era que a obra recebesse indicações na temporada de prêmios, o que não aconteceu. Nas bilheterias, contudo, ele é mais um sucesso na carreira de Eastwood, arrecadando mais de US$ 100 milhões na América do Norte.

Cena de ‘Tito e os Pássaros’. (Foto: Reprodução)

Única esperança de o Brasil estar presente no Oscar deste ano, “Tito e os Pássaros” estava entre os pré-selecionados, mas não conquistou uma das cinco vagas de melhor Animação. Dirigido por Gabriel Bitar, André Catoto e Gustavo Steinberg, a história é sobre um garoto de 10 anos que, após uma epidemia de medo começar a adoecer as pessoas, embarca numa aventura com os amigos para tentar encontrar uma cura que pode estar relacionada às pesquisas de seu pai.

Cena de ‘A Pedra da Serpente’. (Foto: Reprodução)

Tanto o filme anterior quanto o próximo estão sendo exibidos em circuito bastante limitado. Exibido no maior festival de cinema fantástico da América Latina, “A Pedra da Serpente”, de Fernando Chances, se baseia em lendas locais da cidade de Peruíbe. Após perder o bebê, Joana (Claudia Campolina) decide tirar férias. No entanto, logo na primeira noite, ela atropela um homem, sendo convencida por sua mulher de que está envolvida em uma trama alienígena.

Vale ressaltar que três dos indicados ao Oscar de melhor Filme continuam em cartaz, como o drama racial “Green Book – O Guia”, a sátira política “Vice” e o histórico “A Favorita”. Também podem ser conferidos “Uma Aventura Lego 2”, “Escape Room”, “Creed II”, “Vidro”, “Como Treinar o Seu Dragão 3” e “Minha Vida em Marte”. Antes de sair de casa, confira a programação das salas de cinema, a classificação indicativa e os horários de exibição. Boa diversão!