Ex-vereadores de Caldas Novas são condenados por compra de votos

(Foto: Reprodução)

A proposta de R$ 100 mil teria sido feita durante uma festa escolar, para eleger o novo presidente da Câmara de Vereadores

Os ex-vereadores André Rocha Teles, então presidente da Câmara Municipal de Caldas Novas, e Antônio Celso Dedemo Prado, conhecido como Celso Guaíra, foram condenados pelo juiz Tiago Luiz de Deus Costa Bentes, por atos de improbidade administrativa. A denúncia foi apresentada pelo Ministério Público de Goiás (MP-GO). Os dois ainda são acusados de corrupção ativa e passiva.

Segundo a ação, André Rocha teria pago Antônio Celso, para que votasse em seu nome à presidência do Legislativo Municipal, em dezembro de 2010. Conforme investigação do MP, a vantagem indevida em troca do voto teria sido oferecida pelo presidente da Câmara ao colega em uma festa na escola municipal, do Setor Santa Efigênia. O voto custaria R$ 100 mil, divididos em duas parcelas anuais de R$ 50 mil, ou no pagamento dobrado dos vencimentos de vereador durante todo o biênio 2011/2012, além da criação de mais um cargo de assessor para aquele que vendesse o apoio.

O acordo não foi fechado na escola, porém, no dia da pré-convenção às eleições da Mesa Diretora da Câmara, em 7 de dezembro de 2010, André reiterou a proposta feita a Antônio Celso, que concordou e  vender o voto em troca da vantagem prometida no caso, as duas parcelas de R$ 50 mil. Confirmando o apoio negociado, Celso Guaíra votou em André na eleição, realizada no mesmo dia. O acusado foi escolhido presidente da Câmara de Caldas Novas por 6 votos a 4.

No início da legislatura, em 2011, foram repassados R$ 54 mil a Celso Guaíra. Em 2012, André deixou de quitar o restante da dívida, provocando o descontentamento do colega. Segundo o MP, Antônio Celso marcou uma reunião com o presidente da Câmara, da qual participou o advogado Andrei Rocha, irmão do acusado e atualmente vereador do município. Esse encontro foi gravado por Celso Guaíra. O presidente se comprometeu a resolver o ‘problema’, mas não fez. O então vereador divulgou o áudio em uma rádio e TV local.

Após ser ouvido pela promotoria, Antônio Celso entregou ao MP, em espécie, os R$ 54 mil que recebeu de André Rocha. Esse dinheiro foi depositado em uma conta vinculada à Vara Criminal de Caldas Novas.

Condenações

André Rocha teve os direitos políticos suspensos pelo prazo de 10 anos, pagamento de multa no valor de R$ 108 mil, a ser acrescido de correção monetária e juros. Foi definida ainda a proibição de o réu contratar com o poder público pelo prazo de 10 anos.

Já em relação a Antônio Celso, foi condenado a pagar R$ 54 mil acrescido ilicitamente ao patrimônio, suspensão dos direitos políticos por 10 anos, pagamento de multa civil no valor de R$ 54 mil, com correção monetária e juros e está proibido de contratar com o poder público pela próxima década.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here