Após a reunião o governador eleito, afirmou que o encontro foi de “muita esperança e muito otimismo”

A reunião marcada para esta segunda-feira, 3, entre o governador eleito Ronaldo Caiado (DEM, e a Associação Pró-Desenvolvimento Industrial do Estado de Goiás (Adial), que contou com a presença de parlamentares e integrantes da equipe de transição. O encontro foi para discutir uma nova proposta de concessão de incentivos fiscais, baseada em estudos criteriosos e ainda em recomendações dos órgãos de fiscalização.

Caiado assegurou que Goiás não perderá competitividade com o projeto de convalidação dos incentivos fiscais, proposto pelo novo governo. “Cada um tem as suas posições, mas estamos convergindo, mantendo e convalidando os incentivos como também um reajuste para que a gente consiga sobreviver diante dessa situação crítica fiscal do Estado de Goiás neste momento”, reforçou.

Empresários e parlamentares já aguardavam o encontro com o governador eleito, para alinharem a redução dos incentivos. A primeira proposta apresentada por Caiado, “assustou” o setor produtivo, que pode sofrer impacto na redução de R$ 1 bilhão por ano. “Todo mundo ficou apreensivo com a proposta inicial com um corte de 50% dos incentivos que foram dados para empresas de fora que fizeram seus investimentos. A gente ficou muito preocupado”, disse o presidente Adial, Otávio Lage na última segunda-feira, 26 de novembro.

Sobre a reunião, Ronaldo Caiado afirma que o clima da reunião foi de “muita esperança e muito otimismo”, e que as articulações são para que no ano seguinte o Estado consiga renegociar a dívida de Goiás com a União. “O Estado de Goiás por não cumprir a lei de Responsabilidade Fiscal, está sendo duramente penalizado. Impedido de contrair empréstimos e sem alternativa para o colapso atual, de não ter fonte para sequer pagar funcionário público. Então nós temos que dar um bom exemplo aqui e buscar uma renegociação lá no Governo Federal”, argumentou Caiado.