Caballero vacila, Messi some, Croácia humilha Argentina em Nizhny

O primeiro tempo começou em alta velocidade, com os croatas pressionando a saída de bola e quase abrindo o placar aos quatro minutos de bola rolando. Perisic recebeu pela esquerda, invadiu a área com certa liberdade e chutou cruzado, exigindo a primeira grande intervenção de Caballero na Copa do Mundo para que o placar não fosse aberto tão rapidamente.

Depois de dez minutos sofrendo para criar oportunidades, os hermanos conseguiram uma oportunidade muito boa em bola rebatida na entrada da área, quando Meza tocou por cima da zaga para Messi, que não alcançou a bola por alguns centímetros, já dentro da pequena área.

Aparentemente mais ambientada com o novo esquema e menos nervosa pela possibilidade de complicar sua classificação, a seleção-sul-americana quase abriu o placar em uma escapada de Acuña. O canhoto brigou pela bola com Vrsaljko e conseguiu roubá-la dentro da área, chutando em cima de Subasic. Na sobra, porém, Enzo Pérez, mesmo sem marcação, chutou para fora, sem goleiro.

O jogo começou a ficar um pouco mais nervoso, com faltas fortes pelos dois lados. O único punido, porém, foi Rebic, por solada em Salvio. Antes do intervalo, outras duas boas chances croatas desperdiçadas: Primeiro Mandzukic, livre dentro da área, escolheu o canto mais difícil e cabeceou para fora. Depois Rebic, em contra-ataque, recebeu de Rakitic e, após limpar Mercado, chutou por cima do gol.

A Argentina voltou para o segundo tempo com a mesma proposta de jogo, apostando em uma escapada de Messi ou Aguero na frente, mas viu seu plano sucumbir antes dos dez minutos. Os tranquilos croatas lançaram uma bola longa, Mercado tomou a frente de Rebic e recuou para Caballero. O goleiro tentou devolver de primeira, por cima do atacante, mas pegou mal na bola e viu Rebic, sem deixá-la cair, abrir o placar.

O gol desmontou a estratégia argentina e fez com que Sampaoli passasse a usar todas as alternativas disponíveis no seu banco de reservas. O primeiro a entrar foi Higuaín, que quase deu passe para gol de Meza, mas Subasic fez a defesa. No rebote, o atleta do Independiente ajeitou para Messi chegar chutando, mas Rakitic, preciso, conseguiu travar a jogada.

O treinador ainda tentou com Pavón e Dybala, mas a exposição da defesa pagou seu preço. Após perda de bola no meio-campo, Modric ficou muito tempo livre na entrada da área e, após certa demora de Rakitic, recebeu. O craque do Real Madrid cortou a marcação duas vezes e abriu espaço para, de direita, acertar o canto direito de Caballero e ampliar a vantagem.

Os argentinos ainda ameaçaram em boa jogada de Dybala, driblando dois adversários e travado em cima da hora por Lovren. Quem ficou mais perto do gol, no entanto, foi mesmo a Croácia. Rakitic, que foi bastante frio ao ignorar chute de Otamendi quando estava caído e não cair na provocação do rival, primeiro acertou o travessão em cobrança de falta. Depois, nos acréscimos, sem goleiro, fechou o placar.

FICHA TÉCNICA
ARGENTINA 0 X 3 CROÁCIA

Local: Estádio Nizhny Novgorod, em Nizhegorodskaya (Rússia)
Data: 21 de junho de 2018 (Quinta-feira)
Horário: 15h(de Brasília)
Árbitro: Ravshan Irmatov (Uzbequistão)
Assistentes: Abduxam Rasulov (Uzbequistão) e Jakhongir Saidov (Uzbequistão)
Cartões amarelos: Mercado, Otamendi e Acuña (Argentina); Rebic, Mandzukic, Vrsaljko (Croácia)
Gols:
CROÁCIA: Rebic, aos oito, Modric, aos 35, e Rakitic, aos 46 minutos do segundo tempo

ARGENTINA: Caballero; Mercado, Otamendi e Tagliafico; Salvio (Pavón), Mascherano, Pérez (Dybala), Acuña e Messi; Meza e Agüero (Higuaín)
Técnico: Jorge Sampaoli

CROÁCIA: Subasic, Vrsaljko, Lovren, Vida e Strinic; Rakitic, Modric, Perisic (Kovacic), Rebic (Kramaric) e Brozovic; Mario Manzukic (Corluka)
Técnico: Delic Zlatko

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here