Com um a mais desde o início do jogo, Japão domina, vence a Colômbia e faz história

(foto: LANCE)

Com apenas dois minutos de jogo, Carlos Sánchez cortou com a mão um chute de Kagawa e foi expulso. O Japão abriu o placar com o próprio Kagawa, cobrando pênalti, e o início de Copa dos colombianos não poderia ser pior. Porém, mesmo com a vantagem no placar e no número de jogadores em campo, o time japonês pouco ameaçou o rival. Tocou demais a bola para dos lados, não buscou o ataque e esperou o tempo passar.

Quem não perdeu tempo e mudou a equipe foi o técnico José Pékerman. Tirou Cuadrado e colocou Barrios. Voltou a ganhar o meio de campo e contou com Falcao García na frente. Mesmo sozinho, apareceu bem em alguns lances e arrumou uma falta na entrada na área, na qual derrubou o adversário, mas o juiz viu falta no atacante. Ao melhor estilo Ronaldinho, Quintero cobrou por baixo da barreira, Kawashima ainda tentou a defesa, mas a bola entrou: 1 a 1.

Nem mesmo com a entrada de James Rodríguez no segundo tempo. A aplicação e disciplina japonesa superaram a técnica latina. O técnico Akira Nishino soube explorar com inteligência a vantagem numérica em campo para anular os trunfos do rival José Pekerman. Com uma atuação perfeita defensivamente, os ‘samurais’ deram o golpe de misericórdia com Osako, de cabeça, aos 27 minutos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here